terça-feira, 13 de março de 2018

Niassa - Moçambique

A Marta Bernarda, voluntária da APARF, no Niassa – Moçambique há mais de três anos, encontra-se em Portugal, por um período de férias para cuidar da sua saúde.

“O Amigo dos Leprosos” conversou com a Marta que nos explicou um pouco do seu trabalho com os doentes de lepra e crianças desnutridas:

Diz a Marta:

Trato os doentes de Mepapa, Malinde, Iramba, Jó e Netepo. Em todas estas aldeias há enfermos de lepra. Encontro-me com eles uma vez por semana, deixo-lhes medicamentos e algumas orientações. Temos um colaborador, o Senhor Artur, ex-leproso que, apesar de bastante limitado, vai de bicicleta pelas casas para convocar os doentes para o tratamento. De 3 em 3 meses faço uma reunião aos doentes de lepra. Nestas reuniões, entregamos sal e sabão e outras coias básicas. Os doentes apresentam-nos os seus pedidos e expõem-nos as suas necessidades. Agora estão a pedir-nos roupas, cobertores, panelas, enxadas, catanas. É que estes doentes, apesar de bastante debilitados, têm de cultivar alguma coisa na terra, não têm outro meio de sobrevivência.

Em Mepapa já construímos 4 casa para os doentes de lepra e suas famílias. Aqui há mais ou menos 90 doentes na fase de reabilitação.


Há um caso lindo e comovente que me força a conta-lo: um doente com chagas nos pés, não podendo caminhar, isolava-se e fugia da família e de todos. Comprei-lhe uma bicicleta e ele agora anda feliz por toda a parte, não se esconde de ninguém e veio dizer-me: “eu saí do sepulcro, estava morto e agora estou vivo. Estou feliz.”

Marta Bernarda
(Voluntária da APARF)

Sem comentários:

Enviar um comentário