segunda-feira, 23 de julho de 2018

Voluntários da APARF em Moçambique Parte I

A Anabela é enfermeira e está desde Agosto de 2005 ao serviço dos doentes da Namaíta, província de Nampula, e a Patrícia é médica e fez equipa com a Anabela durante cinco semanas. Hoje vêm fazer-nos o enquadramento da sua zona de intervenção:

CARACTERIZAÇÃO DEMOGRÁFICA, GEOGRÁFICA E DE ALGUNS ASPECTOS DE SAÚDE

A Namaíta tem uma área de superfície de 672 Km2, com 39.431 habitantes (informação da Direcção Distrital) e está incluída no Distrito de Nampula-Rapale, sendo o tipo de população predominantemente dispersa.

É atravessada pela estrada nacional que faz a ligação da cidade de Nampula à vila de Murrupula, continuando em direc-ção ao Sul do país. O Centro de Saúde (CS) da Namaíta dista 35 Km do Hospital Central de Nampula (HCN), localizando-se a cerca de 100 m da estrada de acesso à cidade, pelo que o tempo de evacuação dos doentes em ambulância é de cerca de 20 minutos, quer na estação seca, quer na estação das chuvas. Algumas localidades, porém, não têm qualquer via de acesso e a maior parte dos caminhos de terra batida por onde é possível passar com uma viatura têm o piso em péssimo estado. Esta limitação cria um grande isolamento das comunidades, sendo praticamente impossível realizar trocas comerciais e ter acesso a outros serviços vitais. Existem, ao todo, quatro localidades na área da Namaíta: Mutolo, Nicolo-mua, Eone e Namaíta-Sede e três pequenos Postos de Saúde (Muleheia, Natoa, Mutolo), que são unidades sanitárias sem camas para internamento ou maternidade, com uma gama de medicamentos muito limitada e geralmente não adequada às necessidades dos doentes e apenas têm como pessoal um enfermeiro e um servente.

Sem comentários:

Enviar um comentário