terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Relatório de Actividades do Projecto “Que Paz?” (1ª parte)

O Hospital de N. Srª da Paz, Missão Católica do Cubal, onde estivemos a desenvolver o projecto “Que Paz?” está organizado da seguinte forma:

- Banco de urgência – onde recorrem diariamente dezenas de adultos e crianças.

- Consulta externa – onde são efectuadas diariamente cerca de 100 consultas de clínica geral, pediatria, ginecologia- obstectrícia e cirurgia (1x/sem) e controlo pré-natal (2x/ sem).

Serviço de internamento com as suas diferentes áreas:
- Pediatria – 5 enfermarias de 15 camas cada (mais berços e macas quando necessário);
- Medicina interna Homens/Mulheres;
- Cirurgia;
- Isolamento – dois quartos para situações contagiosas ou que requerem a ausência de estímulos;
- Maternidade;
- Bloco operatório.
- Centro Nutrição Infantil – onde actualmente se encontram cerca de 80 crianças em tratamento da desnutrição e suas complicações.
- Centro anti-tuberculose Henrique de Ossó – onde são tratados actualmente cerca de 500 doentes com tuberculose, HIV/Sida e doenças oportunistas associadas.

Iniciamos o nosso projecto avaliando com a direcção do hospital (Irmãs Teresianas Teresa López, Milagros, Teresa Romero, Generosa) as necessidades relativamente a áreas do Hospital não cobertas pelos médicos já existentes. Ficou decidido que começaríamos por assumir a Pediatria, dado ser um serviço com uma elevada taxa de ocupação, que abrange um grupo alvo muito heterogéneo (RN a adolescentes) e com uma necessidade de assistência muito específica. Progressivamente, com o evoluir da nossa adaptação, assumimos outras áreas também carenciadas, substituindo a Irmã Milagros durante o seu período de férias em Espanha de Maio a Agosto. Em Agosto/Setembro durante as férias do casal de médicos russo a trabalhar no hospital assumimos ainda duas enfermarias de adultos.

As nossas actividades consistiram no organigrama seguinte:
- Horário de 2ª a 6ª das 7h30m – 16h30m e Sábado das 7h30m às 12h30m.

- Serviço de Pediatria – onde trabalhamos mais especificamente com as enfermarias de cuidados intensivos.

- Apoio à consulta externa – cada um de nós com um dia de consulta externa por semana (Ana 2ª, Pedro 3ª), onde fizemos consulta de clínica geral (engloba todo o tipo de doentes e patologias).

- Apoio ao Banco de Urgência – Sempre que solicitados pelos enfermeiros do banco de urgência para a observação de casos graves ou para o esclarecimento de dúvidas em situações mais complexas.

- Apoio ao CNI – as crianças em tratamento no centro de nutrição são observadas diariamente pelos enfermeiros do centro, cumprindo um protocolo estabelecido para a desnutrição. Todos os dias estes técnicos de enfermagem fazem o rastreio das crianças que irão necessitar de consulta médica. Qualquer um de nós passava diariamente no centro para fazer consultas às crianças previamente seleccionadas (com febre, infecções que não respondem aos tratamentos protocolados, diarreias graves, sem progressão ponderal, etc).

- Consultas de Medicina do Trabalho ao pessoal do Hospital – dado ter-se constatado que alguns trabalhadores teriam tuberculose e outras doenças, foi-nos proposto a elaboração de uma ficha de Medicina do Trabalho e posterior avaliação médica de todos os trabalhadores. Desenvolver esta actividade às 4ª e 5ª à tarde, observando cerca de 12 trabalhadores por semana.

- Colaboração na reformulação dos protocolos de avaliação diagnóstica e orientação terapêutica das patologias mais prevalentes na região (malária, infecções respiratórias, diarreias, doenças sexualmente transmissíveis, etc), que dado o volume de trabalho no hospital ficou por completar.

- No 4º Sábado de cada mês, realizamos uma sessão de formação/avaliação com a equipa de enfermagem de Pediatria com quem trabalhamos. Nesta sessão, além dos temas de formação, tentamos incentivar a avaliação (auto e de grupo) nas perspectivas técnica e motivacional, bem como a participação de alguns elementos das sessões.

- No mês de Julho iniciamos o acompanhamento semanal de um grupo de alcoólicos anónimos no centro de tuberculose. A Ana iniciou em Agosto consultas de psiquiatria para os membros do grupo A.A. ou outros que queriam iniciar um processo de desintoxicação/tratamento do alcoolismo.

- Mensalmente participamos numa reunião de médicos onde se discutem temas de interesse hospitalar.

- Colaboração em alguns serviços administrativos como a tradução e correcção de textos para projectos de financiamento para a instituição hospitalar.

Pedro Manuel Monteiro de Castro Silva (Dr.)
Ana Isabel Santos Marques (Dra.)


(continua...)


Sem comentários:

Enviar um comentário